Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Acidente com autocarro de emigrantes portugueses matou quatro pessoas.

Quatro mortos e vinte e oito feridos foi o resultado do tragico acidente ocorrido numa estrada de França com emigrantes portugueses a caminho da Suiça.

As vítimas mortais do acidente: José Montez, 59 anos e Lídia Montez, com cerca de 60 anos, naturais de Freixo, Vila Nova de Foz Côa. Graça Murça, com 58 anos, natural de Foz Côa e outro passageiro do sexo masculino, natural de Lousada, concelho de Penafiel.

ng8105834.jpg

Entre os 28 feridos, está Henrique Ângelo, motorista do autocarro filho do proprietário da empresa de transportes Rota das Gravuras, um bebé de dois anos, este em estado grave.

ng8107271.jpg

 A bordo seguiam ainda quatro crianças, com cerca de 10 anos.

Motorista de S. João da Pesqueira convidado para fazer viagem, "não fui porque não tinha o CAM de transporte de passageiros válido". Referiu.

Dos trinta e dois ocupantes do autocarro, todos de nacionalidade portuguesa, nenhum saiu ileso do acidente ocorrido esta madrugada em Lyon – França. Treze dos ocupantes eram do concelho de Penafiel, os restantes naturais de Meda e Foz Côa.  Duas das vítimas mortais eram de Freixo de Numão, aldeia próxima da sede da empresa Rota das Gravuras, em Sebadelhe, concelho de Foz Côa, e outras duas de Penafiel.

ng8106497.jpg

Esta empresa, fundada em 2006, vinha a efectuar transportes regulares entre Portugal e Suíça, em carrinhas e autocarros todos legais e com alvará para o efeito. Prestando ainda serviços de transporte escolar na autarquia fozcoense.

Recentemente tinha havido uma abordagem a um motorista residente em S. João da Pesqueira para efectuar estas viagens, mas por falta de CAM de passageiros não foi possível ao referido profissional da condução prestar serviço à empresa Rota das Gravuras.

Refira-se que foi nesta estrada que, em janeiro de 2015, próximo da cidade de Lyon, morreram treze pessoas, também, todas de nacionalidade portuguesa. Mas desta vez viajavam num transporte ilegal.

Os feridos em estado considerado grave foram transportados para o hospital de Mâcon et Paray-le-Monial, onde nove já tiveram alta.

Já os feridos com menor gravidade foram levados para um ginásio de Charolles, a localidade mais próxima do local do acidente.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D