Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Humanamente... homicida!!! Quem tem amigos...

O homem que atualmente mobiliza mais elementos policiais na sua captura em Portugal sempre teve elevado sentido de humanidade para com todos aqueles que o rodeavam nos vários desportos que praticava, assim como nos negócios que mantinha em todo o pais, com maior incidência na região Norte de Portugal.

Pedro Duas suspeito de assassinar GNR.jpg

Pedro João Dias, já fez 44 anos, tendo passado os últimos dez entre a terra onde nasceu, a terra onde teve amores e os locais de negócios e desportos na natureza. Agora é procurado por todos os representantes da lei, suspeito de duplo homicídio consumado e dois tentados. A acusação de um terceiro crime de homicídio tentado a comunicação social não deixou que o homem fosse acusado de um ato que não cometeu. Há sempre um jornalista, no meio de muitos que têm um sexto sentido e trabalha com isenção, cumprindo com os mais elementares princípios deontológicos da profissão. "A verdade é como o azeite; vem sempre ao cima". 

Com tantas pessoas com quem contatou e outras tantas que ajudou em momentos difíceis da vida, Pedro João Dias consegue estar foragido à policia há dez dias sem ser encontrado. Dando um ar da sua graça de vez enquanto para entreter policias e dar trabalho aos muitos jornalistas que trabalham à peça (antigos recibos verdes). Mesmo não sendo ele a deixar vestígios nos locais chave, é Pedro Dias que pede aos então amigos que o façam por ele. Métodos de mestria.

Polícia_Judiciária.jpg

Nem a PJ chega lá.

A PJ de Vila Real, embora não sejam só eles no terreno, há locais onde não gosta de ir por vários motivos, mas um deles é: "a estrada é péssima e tem muitas curvas", como referiu há algum tempo um dos inspectores da Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real. Assim ficaram por investigar dois homicídios consumados de uma mulher e um homem. No caso da mulher foi no seguimento de um ato de violência domestica. O homicídio do homem residente em Espanha foi no seguimento de uma discussão entre vizinhos. Assassinado numa aldeia do Douro, foi agredido com uma tábua na cabeça. Ah, esquecia-me de olhar para a minha cabula; esta vítima de homicídio já tinha assassinado, uma figura de autoridade - o regedor - há 40 anos, na aldeia de castanheiro do Norte, Carrazeda de Ansiães. Mas, pagou à sociedade com a pena de prisão a que foi condenado nessa altura. Também este homem, que foi assassino e foi assassinado, andou fugido à GNR cerca de três meses. Consta que foi o homicida que mais tempo levou a deter pelas autoridades, e só o vindo a conseguir quando o seu amigo, também regedor, o denunciou. Nessa altura a GNR torturou um irmão do dito regedor por suspeitas deste estar a ajudar o foragido. Vindo o homicida a ser detido perto da aldeia de "Manuel Palito" em Várzea de Trevõs.

Pedro João Dias ajudou famílias em desespero.

Pedro João Dias tem ajuda para conseguir sobreviver como todos os foragidos com mais de cinco dias escondidos. O homem conta com a ajuda daqueles que ajudou quando estes necessitaram. Atualmente não é permitida a tortura das autoridades para obter uma confissão. A GNR desconhece e a PJ não sabe quem são todos aqueles que de uma forma ou de outra "devem" grandes favores a Pedro Dias. Tal como aquela família da região do Douro que um dia se viu abraços com uma doença grave do seu filho: O rapaz, já casado e com filhos, era responsável por várias pessoas que trabalhavam numa quinta do Douro. Um dia sofreu uma paralisa quase total, movendo apenas a cabeça. Foram dias, meses e anos de luta para melhorar a qualidade de vida deste jovem agricultor e apaixonado pela arte equestre. Perdeu tudo. Ou quase tudo.

IMG_2070.JPGGraças à preciosa ajuda de Pedro João Dias o jovem conseguiu salvar-se e reabilitar-se com limitação de movimentos até ao dia de hoje. Pedro João Dias agiu com os seus conhecimentos e da família, visto serem da área da farmácia, e financiou a família do jovem naquele momento muito difícil de vida. Recentemente o homem mais procurado de Portugal ajudou novamente esta família na venda de uma charrete e de dois cavalos. Os amigos estão lá nos momentos difíceis!

"QUEM TEM AMIGOS NÃO MORRE NA PRISÃO"!

Tal como diz o proverbio português e dito por gente sábia nascido e criado nas mais recônditas aldeias do país, ode a honra do negócio e amizade não pode ser quebrada. Para as gentes que amanham a terra; "quando alguém mija fora do penico há sempre uma vergasta ou uma pistola para lhe limpar a alma ou o pio". Estes têm sido os métodos utilizados por aqueles que fazem por desconhecer a lei porque se rege a democracia em Portugal. Nos negócios de gado, em especial de cavalos, há muitos litígios que ainda se travam com a lei de Talião.

Carlos Caetano GNR abatido em Aguiar da Beira.jpg

Quando um responsável pela lei é prepotente e mais importante que a própria vida, acaba sempre por cair nas mãos dos mais humildes dos cidadãos. Também há que diga, "quem não se sente não é filho de boa gente". O suspeito de ter assassinado um GNR e um civil, Pedro João Dias, perdeu a cabeça quando foi enfrentado por um dos seus rivais no negocio de bovinos e bestas. Ambos estavam armados, mas com poderes diferenciados. Aquele que se sentia ofendido e mais fragilizado não se deu por fraco e disparou um tiro na nuca do seu rival, tirando-lhe ali mesmo a vida e saldado a divida. Mesmo não sendo este o método aconselhável em cidadania; este foi utilizado desde séculos até aos dias de hoje. O que e de todo reprovável. 

Pedro João Dias não perdoa ser traído e confrontado com prepotência acabou por estar a ser obrigado a subir montanhas e descer vales para fugir aos seus perseguidores por ter cometido um ato do tempo dos BÁRBAROS.

Produtos do agricultor.jpgProteínas magras reduzem risco de morte prematura

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D