Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Além Douro Digital

Informação da Região Norte de Portugal

Autarca de Carrazeda de Ansiães deixa de ir a missas e procissões.

O presidente do Município de Carrazeda de Ansiães não participou na tradicional procissão dos oragos das paróquias do concelho, que se realizou no passado Domingo,para assim demonstrar o seu descontentamento pela forma como tem sido tratado pela igreja. Em causa está o cargo de direcção que o autarca ocupava no Centro Social e Paroquial de Vilarinho da Castanheira, localidade de onde é natural e onde desempenhou o cargo de presidente da junta de freguesia, durante mais de 20 anos.

José Luís Correia diz ter estranhado a forma como terá sido afastado do cargo, em Outubro do ano passado. ”Isto tem origem num diferendo que houve em Outubro do ano passado, altura em que recebi uma chamada telefónica do pároco de Vilarinho da Castanheira, que me referiu que, devido ao facto de ter alterado os estatutos do Centro Social e Paroquial de Vilarinho da Castanheira, eu não podia fazer parte da direcção”, contou.

O autarca mostra-se indignado por considerar, que esta decisão é injusta e não foi tomada da melhor forma. “Convém referir que fui eu que promovi a constituição e construção daquela obra, que criou 12 postos de trabalho e, ao longo de muitos anos, dediquei-me a ela. Conclui, infelizmente, que se veio a verificar aquilo que eu sempre temi, desde a sua criação, tendo o cuidado de deixar a instituição ligada à igreja para que não houvesse pretextos de politiquices. Mal eu podia imaginar que seria eu a vítima porque fui saneado através de um telefonema”, acrescentou. José Luís Correia e vai mais longe diz-se católico, mas a partir de agora não vai estar presente em qualquer acto religioso, o que inclui a presença em missas. “Conclui que, se enquanto presidente da Câmara, não posso fazer parte de uma instituição que está ao serviço, essencialmente dos mais desfavorecidos, então, enquanto político (assim o entende a igreja porque aquilo que eu sou é autarca) não devo estar ao lado dos padres em qualquer acto ou cerimónia religiosa, apesar de ser católico assumido. Vou continuar a assistir à missa todos os Domingos mas através da televisão ou da rádio”, afirmou.O autarca garante que comunicou o assunto em tempo oportuno ao bispo diocesano, tendo-lhe referido que, se o pároco da aldeia não fizesse um pedido de desculpas publicamente ao autarca, o mesmo não acompanharia D. José Cordeiro na recente visita pastoral que fez ao concelho, o que se viria a concretizar.

presidente da câmara de carrazeda da historia.jpg

A diocese de Bragança-Miranda não quis prestar declarações sobre este assunto, por considerar que “se trata de um assunto de foro pessoal e não institucional”, lembrando, no entanto, que os estatutos dos centros sociais e paroquiais não permitem o desempenho deste tipo de cargos por pessoas que desempenhem cargos políticos. Apesar das várias tentativas de contacto, não foi possível chegar à fala com o pároco em questão.

Produtos do agricultor.jpg

 

Tráfico de uvas no Douro pode aumentar este ano.

Espera-se para este ano uma quebra na produção de uvas na Região Demarcada do Douro (Barqueiros a Mazouco - Freixo de Espada-À-Cinta) que pode oscilar entre os 30 e os 90 por cento a menos dw fruto, reduzindo a produção de vinho de mesa. Os quantitativos de vinho generoso aumentaram por exigência dos exportadores, que em alguns casos são também produtores, para cerca de 120 mil pipas (550 litros). A redução drastica na produção e o aumento da autorização de produção de vinho generoso; na Região Demarcada do Douro irá aumentar o trafico de uvas a entrar na região com uvas ou vinho mosto vindo de outras regiões não autorizadas. O IVDP está em campo no combate à contrafação de vinho importado e comercializado como do Douro estando já está a preparar uma apertada fiscalização, em conjunto com a ASAE e GNR pata tentar interceptar a entrada de uvas de outras regiões na Região Demarcada do Douro. 

IVDP.jpg

Os produtores dizem que o problema da falta de uvas esteve nas alterações climáticas as quais não permitiram o combate às doenças que afetaram as vinhas.

AUTORIDADE MARÍTIMA DESCONHECIA DESCARGA

EDP faz descarga "não autorizada" na barragem de Bagaúste.EDP descarga 001.JPG

Várias pessoas que se encontravam a veranear na foz do rio Corgo, junto à cidade da Régua, não ganharam para o susto quando o caudal do rio Douro fez uma subida de mais de 10 metros de margem em menos de cinco segundos. O pânico instalou-se quando um de três pescadores desportivos foi arrastado pela forte corrente do rio Douro, valendo a destreza dos dois companheiros do homem que agarraram pelos calções e o arrastaram para a margem, quando já apresentava sinais de afogamento provocados pelo pânico e à subida repentina das águas do Douro, sem que os alarmes de cheia, recentemente instalados, fossem aciomados.
Eram cerca de 17:30 horas, do dia de hoje, 25 de agosto, quando duas das quatro 
comportas da barragem de Bagauste de levantaram e começara a deixar passar cerca de 20 mil m3 segundo de água, durante o período de cerca de dez minutos. Depois de se fechar uma fechou a outra, ambas ao centro da barragem, mas logo se abriu outra junto à eclusa, no momento em que duas embarcações se encontravam na caldeira no sentido ascendente.

EDP descarga 003.JPG

Responsaveis pela via navegavel do Douro não foram avisados.

 

As autoridades marítimas (Polícia Marítima da Régua) não foram informadas desta descarga anomala, não tendo tempo de fazer um aviso à navegação para o perigo que corriam todas as embarcações que navegavam a jusante da barragem da Régua.
Para além do susto dos banhistas na foz do rio Corgo, não há vítimas a registar, apenas danos nas tendas e viaturas dos banhistas e de algumas pessoas que se encontravam no parque da Junqueira na cidade de Peso da Régua.

Convocados para o Torneio das Nações no México

Diogo Brás com o pais e avô ambos jogadores do C

 

Já é conhecida a lista de convocados dos sub-17 para o Torneio das Nações, que será realizado no México

O futebolista flavienses Diogo Brás, que atua no Sporting Clube de Portugal, está presente na Seleção Nacional de Sub-17 de Portugal. O jovem natural de Chaves, filho do antigo jogador do Desportivo de Chaves, Diamantino Brás, e neto do também ex-futebolista flaviense, João Careca, avança com a selação dos sub-17, depois de na temporada passada ter sido sempre chamado aos trabalhos dos sub-16.

O Treinador Nacional José Gulherme divulgou esta sexta-feira a lista de convocados da Seleção Nacional sub-17 para o Torneio das Nações, que decorrerá no México entre os dias 25 e 28 de agosto. A Equipa das Quinas terá como adversárias as congéneres do México, dos EUA e do Catar.

A concentração da Equipa das Quinas está marcada para o próximo dia 21 de agosto, no Hotel Tryp Aeroporto, em Lisboa.

Eis a lista completa:
Atalanta: António Gomes
SL Benfica: João Ferreira, João Monteiro, Mamadou Koné, Pedro Álvaro, Rodrigo Conceição e Umaro Embaló
FC Porto: Afonso Sousa, João Oliveira, Paulo Moreira e Romário Baró
Juventus FC: Pedro Justiniano
SC Freiburg: Daniel Simões
SC Braga: Rúben Correia
Sporting CP: Bernardo Sousa, Diogo Brás, Filipe Semedo, Gonçalo Costa, Tiago Djaló e Tiago Rodrigues

TERRORISTAS MUÇULMANOS VÃO TER MAIS UMA SEDE EM PORTUGAL

Deixou de ter efeito a providência cautelar apresentada pelo dono dos prédios da Rua do Benformoso, a contestar a utili41ffd1938f0633b729a08f34d756449ba2a986d7.jpg

 

dade pública das expropriações. O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa deu razão à Câmara de Lisboa, que alega “inquestionável interesse público”. A decisão foi conhecida a 21 de julho e, no dia seguinte, a autarquia ainda fez uma proposta informal de indemnização do proprietário. Mas António Barroso diz que a mesma está ainda muito abaixo do que considera ser justo. Por isso, vai continuar a contestar o processo e promete resistir, se o tentarem despejar.

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) viu ser-lhe dada razão, pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, na contestação que fez à providência cautelar interposta pelo proprietário de dois prédios expropriados na Mouraria, onde deverá nascer a nova mesquita da comunidade islâmica do Bangladesh. Isto significa que, a partir de agora, e independentemente dos outros procedimentos legais que correm em paralelo neste intricado caso, a autarquia poderá, a qualquer momento, levar por diante o despejo e a demolição dos imóveis situados na Rua do Benformoso. Mas o seu dono, António Barroso, não se conforma e diz ao Corvo que vai recorrer da decisão.
A falta de acordo levou a que a edilidade liderada por Fernando Medina decidisse, em Abril passado, avançar para a tomada de posse administrativa dos prédios, invocando utilidade pública na construção da nova Praça da Mouraria, sobre a qual será edificado o templo muçulmano. Acto de que o proprietário e seus inquilinos foram notificados a 23 de maio. Dois dias depois, a 25 de maio, ficava-se a saber que o Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa havia aceite a interposição de uma providência cautelar decretando a suspensão da declaração de utilidade pública da expropriação, com carácter urgente, de três edifícios – dois dos quais são de António Barroso.

Agora, e depois de, a 8 de junho, a CML ter apresentado e aprovado em reunião de executivo – apenas com a abstenção do vereador do CDS-PP – uma resolução fundamentada para travar a providência cautelar interposta pelo dono dos dois imóveis (que têm números 145/145A/151A e 151B da Rua do Benformoso), o referido tribunal veio mostrar-se sensível à argumentação aduzida pela câmara municipal, que alega “inquestionável interesse público” do projecto. Isto significa que a providência cautelar que suspende a declaração de utilidade pública da expropriação deixou de produzir efeito. Decisão de que António Barroso e a sua advogada foram informados a 21 de julho e da qual o proprietário pretende recorrer. “Vou contestar, se não perco a razão”, diz ao Corvo.

Neste momento, e não havendo um acordo de última hora entre as partes, a câmara tem todos os elementos de que necessita para despejar António Barroso e demolir os imóveis. Para o fazer, a CML está apenas obrigada a depositar à ordem do tribunal os 613.700 euros de montante estipulado como valor justo de indemnização, pelo tribunal arbitral criado para dirimir este conflito. O referido valor – que contrasta com a tal proposta inicial de indemnização de 531.850 euros – resulta da soma da parcela de 129.500 euros para compensar a expropriação de um dos imóveis e de 484.200 euros referente a um outro.

Mas, mesmo depois desta decisão do tribunal arbitral, a autarquia lisboeta ainda apresentou uma proposta que seria mais próxima do valor pedido pelo senhorio. E fê-lo logo a 22 de julho, dia seguinte à tomada de conhecimento da derradeira decisão do tribunal administrativo. A mesma não foi, porém, aceite. Pela posse dos dois prédios, a CML oferecia o pagamento de 953.800 euros, dos quais haveria ainda que deduzir 90.700 euros de indemnizações para os inquilinos: um restaurante, uma agência de viagens e um centro de telecomunicações. Isto significaria que António Barroso ficaria com 863 mil euros, ou seja, montante ainda bem distante dos quase dois milhões reclamados como justa compensação.

HOMEM MAIS VELHO DE PORTUGAL É DO DISTRITO DE VILA REAL

Joaquim Gomes Silva, natural de uma aldeia do concelho de Alijó, distrito de Vila Real, iassinalou os seus 106 anos de vida no hospital de S. Pedro - Vila Real, onde realiza há seis meses sessões de hemodiálise no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.  Na passada sexta-feira, na companhia de médicos, enfermeiros e restantes técnicos de saúde, o centenario homem festejou o seu aniversário..

13882160_814109352054297_7816062027251050082_n.jpg

 

Com grande força de viver e boa disposição, sem igual, o dente foi recebido no Serviço de Nefrologia do CHTMAD com muito carinho para comemorar o seu centésimo sexto aniversário e para mais uma sessão de tratamento.
Alem de ser caso único no país e que será certamente lembrado por todos como um momento muito especial,  Joaquim Gomes Silva é o homem mais velho de Portugal.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D